YOGA EM NITERÓI referência em qualidades em serviços. Guia Niterói Chic

9 de jun de 2010

CURSO DE REIKI - Ano 2010

Mestre Dulce Pinheiro
I-II-III- 09 às 18h
 
20/06 nível III
27/06 nível II
18/07 nível I
25/07 nível II
 
MESTRADO - AGOSTO
 
LOCAL: NÚCLEO DE YOGA FLOR DE LÓTUS
R: Gavião Peixoto, 182 sala 416 center IV
Tel: 27148302/88920207Martha
Mestre Dulce -Tel. 26119542

5 de jun de 2010

DANÇAS CIRCULARES


 É MARAVILHOSO!!!! VENHA CONHECER AS DANÇAS CIRCULARES



      Denise Nagem

      Dia 10 de Junho das 16 às 17:30h (quinta feira)

      Local: NÚCLEO DE YOGA FLOR DE LÓTUS

      R: Gavião Peixoto, 182 sala 416 center IV




Investimento: R$15,OO


Confirme sua presença até o dia 09 de junho pelo e-mail ou pelo telefone:
27148302
martha.carrilho@yahoo.com.br


                                                                                                                 

Arteterapeuta, Especialista em Arteterapia,
Focalizadora de Danças Circulares,
Artista Plástica, Arquiteta.
Docente dos Cursos de Formação e Pós-Graduação Lato Sensu em Arteterapia POMAR/ISEPE (Rio de Janeiro)
Docente do Curso de Formação em Arteterapia Espaço Livre Atelier (Niterói) Diretora Acadêmica da AARJ
http://www.arteterapia.org.br



Qualquer pessoa, de qualquer idade, pode dançar em uma Roda.  Não é preciso ter experiência anterior em dança, basta ter vontade, querer entrar em contato com a alegria e com a possibilidade da comunhão entre os seres humanos. Dançando nosso corpo se expressa através do movimento e aquieta a mente. A alegria brota naturalmente e o movimento simples e repetido aproxima as pessoas, promovendo uma integração física, mental, emocional e espiritual.
As Danças Circulares promovem uma rápida integração de grupos, reflexões sobre o trabalho em equipe, compreensão sobre conflitos, o despertar da criatividade, a integração dos hemisférios cerebrais, a ativação corporal, meditação dinâmica, conexão com seu Eu superior.



 DEPOIMENTO:

"Estar em um encontro de danças circulares para mim significa estar em comunhão, em harmonia com outras pessoas na prática da dança, que por si só já é, para mim, uma comunhão com o divino. Sendo assim,  é como juntar o divino (o universo)  com a parte divina que existe em cada um de nós, é dizer: somos todos um, não em um sentido de anulação, mas de compartilhamento, de agregação (vamos aprendendo juntos os movimentos). Quando damos as mãos, sinto que queremos ir juntos, estar juntos.  Aos poucos vamos resgatando a criança que está em cada um de nós e assim nos sentindo a vontade no círculo, no qual todos se doam, cada uma a sua maneira. Além de conhecer um pouco mais da cultura de outros povos. É simples e mágico ! "

                                                                                                                                                    Wagner Luz